17 Comments

  1. 1

    Anônima

    Como fruto de uma família que educou as filhas dentro da criação-helicoptero, posso dizer o quanto sofri e ainda sofro… =/

    Reply
  2. 2

    Cipriano Correia.

    Há mães, ou pais, que não têm perdão pelo dano que acabaram por infringir ao cônjuge e aos próprios filhos com a sua atitude ridícula interminável. O divórcio seria a solução se resolvesse algo e mudasse atitudes. Temo que não. Iriam pedir ou até roubar para que nada faltasse aos seus rebentos.

    Reply
  3. 3

    Caroline

    Se vc não estiver presente, ele não vai prestar; se estiver,ele não vai prestar…
    Na verdade, ele só não vai prestar se não prestar mesmo!
    Amo o meu filho, cuido, protejo, mimo com carinho e com o que está ao meu alcance material.
    Invisto nele, ensino valores, procuro dar bons exemplos…
    Acho que a vida em si já reserva dificuldades demais pra nem eu ser um bálsamo!

    Reply
    1. 3.1

      Aline

      Ah Caroline… vc me representa! Eu tb cuido muito do meu filho. O tempo todo. Faço a minha parte. Deus com certeza ira fazer a dele. Procuro guia-li no caminho do bem. Errar sempre iremos, de mais ou de menos.

      Reply
    2. 3.2

      Nelci Cleci Gerhardt

      Concordo me tornei sua fa, ou exatamente assim fui mae e pai de minha filha, ela hoje com 19 ano é uma pessoa maravilhosa… meu orgulho

      Reply
    3. 3.3

      Caio

      Se vc estica a corda demais, ela arrebenta. Se vc solta demais, não tem como conduzir e nem saber se está ao seu alcance. Tudo.pode se desgovernar. Dar amor é uma coisa. E ensinar para a vida é dar ainda mais amor.

      Reply
    4. 3.4

      André

      Falou a a mãe Helicóptero!
      Hehehe

      Reply
  4. 4

    Vanderlei

    Nossa, Caroline, nem te conheço mas sou seu fã.

    Concordo com cada palavra. Crio minha filha dentro desses mesmos preceitos.

    Reply
  5. 5

    anonimo

    interessante! mas que saco ler este texto escrito com “pais-helicópteros” a cada linha!

    Reply
  6. 6

    paulo

    Neste momento já existem os avós-helicoptero!!

    Reply
  7. 7

    Thiago

    Entendo o ponto que o texto quis abordar e é realmente relevante o quanto esse tipo de criação. Mas dizer que o motivo da depressão de pessoas no mercado de trabalho é devido a esse ponto acho arriscado. Não tenho dúvida de que esse tipo de educação gera esse tipo de problema. Mas ele não é o único. O problema é construído em conjunto. Ao mesmo tempo que percebo quê já pessoas fracas emocionalmentes para resolverem seus conflitos, há também pessoas prontas para oprimi-las e aumentarem seus conflitos. Esse acho um ponto ainda mais preocupante. Pais que superprotegem seus filhos é sim um problema. Mas pais que também não apoiam seus filhos os ensinando a persistir é ainda mais grave. Dizer que as vezes é melhor. Uma coisa é superprotegem. Outra coisa é simplesmente deixar que seu filho se vire e rale sozinho para aprender. É necessários sim que deixemos eles se virarem, mas eles precisam de orientações, apoios, acompanhentos. É isso acho que tem consequências tão drásticas quanto a superproteção.
    Às vezes tem momento que é necessário sim fazer pelo filho. Às vezes precisamos sentir que tem alguém conosco. Isso também é positivo. Mais do que proteger ou deixar o filho se virar sozinho, o que acredito que realmente precisamos fazer é buscar o equilíbrio e bom senso na criação, buscando diferenciar os momentos que protegemos e os momentos que soltamos. Os próprios animais, se observamos com mais atenção, nos mostram isso. Às vezes se erra, natural! Mas acredito muito mais nesse caminho do equilíbrio do dos excessos, seja para qualquer lado da balança.

    Reply
  8. 8

    jeronimo

    Pelos comentários,não tem jeito , os pais não enxergam que estão criando monstrinhos mimados,mal educados e sem nenhum respeito ao direito do próximo!

    Reply
    1. 8.1

      Almeida

      você parece ser um das poucas pessoas que entenderam o texto.

      Reply
  9. 9

    Elizabete de Fatima Kosloski

    Gostei, Caroline! Principalmente quando refere-se ao bálsamo! É isso aí! Até quando eu puder serei o refúgio ambulante do meu filho!

    Reply
  10. 10

    Del

    Concordo plenamente com você Caroline ! Parabéns !!!

    Reply
  11. 11

    Cibele Ricardo

    Posso dizer uma coisa, acho que não são os pais tao responsáveis assim, eu tenho um irmão que foi sempre o queridinho da mamãe, último filho, raspinha do tacho, e sabe se virar muito bem.
    Depende muito é da pessoa mesmo, e também de querer usar a inteligência própria pra se virar na vida, sem se submeter a intervenções, e ficar levando qualquer coisinha ao conhecimento dos coitados dos pais, pra eles tentarem resolver, tadinhos, qdo vc leva problemas pra eles lógico que eles vão querer ajudar dando conselhos. Qual pai ou mãe não faria isso? Mania de querer indicar culpados, ao invés de citar maneiras de melhorar a situação das pessoas que são assim, indicar como resolver.
    Isso eu não vejo em artigos como esses.

    Reply
  12. 12

    mozart

    E muitos desses serão políticos no Brasil.

    Reply

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.