27 Comments

  1. 1

    Jaime Macedo

    Discordo em absoluto. Os japoneses têm hábitos espartanos. Não se rodeiam de luxos nem consideram correto exibi-los. Têm um sentido de espiritualidade, ligado às pequenas coisas, que os ocidentais há muito perderam. A morte não tem o sentido trágico e nefasto quando comparada com a cultura ocidental. Admito que um cansaço extremo numa cultura que hiper valoriza o trabalho possa conduzir à depressão. É essa a prisão dos japoneses, as longas jornadas de trabalho que não dão espaço a uma dimensão mais humana. Também o desemprego acentua a pressão sobre os japoneses em idade ativa. Não é por acaso que a taxa de suicídios é muito superior entre homens, que constituem a maioria dos trabalhadores. A causa do suicídio parece-me que tem mais a ver com o próprio modelo económico do que com qualquer falta de espiritualidade ou de materialismo.

    Reply
    1. 1.1

      Silvania

      Exatamente! Falou tudo Jaime Toledo. Por
      Tudo isso o governo japonês reduziu em 10 anos o tempo para aposentadoria.

      Reply
    2. 1.2

      MARLON

      DISCORDO DE BOA PARTE DO QUE DISSE. AS LONGAS JORNADAS DE TRABALHO OU A FALTA DO MESMO TEM SIM, GRANDE PODER PARA NOS LEVAR A UMA PROFUNDA TRISTEZA E ATÉ MESMO DEPRESSÃO. NISSO EU CONCORDO. MAS CHEGAR AO PONTO DE RETIRAR O BEM MAIS PRECIOSO QUE NÓS TEMOS, SIGNIFICA QUE SE PERDEU NO HORIZONTE O VERDADEIRO SENTIDO DA VIDA. TALVEZ PORQUE NUNCA O ENCONTRARAM.

      Reply
    3. 1.3

      Felipe

      Pensei da mesma forma!

      Reply
    4. 1.4

      Cristina Martins

      Muito bem falado tomara que a cultura portuguesa tive-se só um pouco da japonesa

      Reply
    5. 1.5

      Jade

      Excelente reflexão Jaime!

      Reply
    6. 1.6

      Elvani de Lucia

      Concordo com você, além disso, achei o artigo bastante tendencioso.

      Reply
  2. 2

    Ton

    Deixa eu dizer algo a respeito porque esse tema é meio controverso, o índice de suicídio aqui é alto, no primeiro ano que cheguei foram 28 mil casos e uma coisa que me assustou. No entanto fui pesquisar os dados no Brasil e fiquei pasmo que a religiosidade ajuda esconder os dados de fato, por exemplo, o mapa da violência expedido pelo governo brasileiro diz que, veja só, os índices de suicídio no pais foi computado em 20 mil casos, no entanto o número é bem maior por conta da familia, por motivos religiosos cristãos, esconder um suicídio (porque acham que a alma do suicida vai pro inferno) e colocam como ACIDENTE, por exemplo, pessoas que pulam de pontes colocam como afogamento. Dito isto, o índice de suicídio do Brasil pode ser bem maior que o japonês e isto é preocupante!

    Reply
    1. 2.1

      Yuri

      Ton, deve-se levar em conta a população, sendo a Brasileira aproximadamente 65% maior que a Japonesa. Então seria normal o Brasil ter números superiores ao Japão em suicídio. Deve-se analisar minuciosamente suicídio por habitante, eu acho. *Não sou da área demográfica.
      No entanto no Japão tem sim um problema com suicídio, já li vários artigos a respeito e a razão sempre me pareceu pouco sustentável (como esse argumento aí do Bispo). Abraços

      Reply
  3. 3

    ton

    Uma pena que o site não aceite planilhas, porque tenho algumas pra contra argumentar, só ra se ter uma ideia, no ano de 1980 foram registrado quase 500 suicidios de jovens ( até 19 anos), já no ano de 2013 esse número sobe assustadoramente pra 10.520 casos…um aumento estratosférico, imagine o que não foi computado como suicídio e sim como “acidente”? Precisam aprender a pesquisar primerio nosso quintal pra depois falar do quintal do vizinho, fica a dica!

    Reply
  4. 4

    Liu

    Exatamente isso. É uma cultura que nao aceita perder, devido eles mesmos se pressionarem. Sao muitas cobrancas e muito trabalho.

    Reply
  5. 5

    Samara Leonel

    Com nove anos de estudos acadêmicos na área de cultura japonesa, acho que posso afirmar que essa opinião (de um bispo cristão, num país onde essa religião não é maioritária, oi?) carece de aprofundamento em muitos níveis.
    Acho que a falta de sentido espiritual para a vida talvez seja um problema do mundo moderno de forma globalizada, mas encarar o suicídio como solução honrosa para problemas tem um componente cultural muito profundo no caso do Japão.
    Sugiro o livro “A Morte Voluntária no Japão”, do catedrático francês Maurice Pinguet, como fonte para uma pesquisa menos rasa e parcial.

    Reply
    1. 5.1
  6. 6

    Kyse

    Ainda assim, prefiro morar aqui no Japão do que no Brasil onde o homicídio e a corrupção imperam!

    Reply
  7. 7

    Kevin

    18 pessoas se matam a cada 100.000 e isso gera um artigo critico da cultura japonesa? Affs povo generaliza demais… Os japoneses são tão espirituais quanto os que se disem cristãos no Brasil. Essa de suicidios já é muito velha, e já tem decadas que esse número tem é caido, enquanto no Brasil aumenta.

    Reply
  8. 8

    Cássio

    Agora o suicídio é falta de “Deus”?
    Os motivos são econômicos e de saúde, como foi apontado. Quem vive sem perspectiva?
    Suicídio não é falta de deus. Se assim fosse, não teríamos tantos religiosos que sofrem com depressão e atentam contra suas vidas também.

    Reply
  9. 9

    Vanderson

    Quando se vive com toda expectativa em dinheiro ou sucesso em qualquer área, é óbvio a visão oriental de o suicidio, o cristão tem seu objetivo maior a glória de Deus onde a vida sempre tem seu propósito.

    Reply
  10. 10

    Fabricio

    ridícula matéria, deve ser comunista querendo dizer que Cuba era nosso melhor caminho, Começaram outra vez com o subliminar. se mata merda.

    E depois esse post não tem nada haver, no japão e cultura se suicidar, um exemplo: um comunista escreve um posto assim, mimiizando, mas depois descobre que vai passar vergonha porque não tem nada haver felicidade comparando cuba com japão sobre os suicídios
    , Se fosse japones ele se mataria,

    O lula um presidente humilhado se fosse no japão ele não iria se fazer de vitima e ainda querer enganar mais o povo, la ele se mata.
    por isso que lá um pais que tem a metade da nossa população morem 2x mais por ano por suicídio ,
    Em cuba por exemplo até Fidelito filho de Fidel Casto se matou. lá sim deve ter gente se matando e mandando os filhos pra fugir daquela realidade.

    Reply
    1. 10.1

      EstanDuarte

      Falou bem, sempre tem uma mensagem subliminar culpando a prosperidade capitalista, dessa vez usaram a falta de religiao.
      A vergonha passou longe, igual ao Padre Marcelo Rossi e Fabio de Melo, os dois cairam em depressao vivendo “em santidade” e ainda dizem se recuperar por conta da religiao.
      Hipocrisia…

      Reply
  11. 11

    Marcelino Pereira do Nascimento

    Parece que os comentaristas acima desconhecem espirualidade, pois tudo que dsseram (cultura, excesso de trabalho, vergonha, etc.) implica exatamente “falta de espirualidade”. (???!!!)

    Reply
  12. 12

    Márcia Albuquerque

    Excelente análise a do Jaime. O modelo econômico adotado no Japão e a pressão sobre a classe trabalhadora é muito mais danoso e perverso para a saúde do que a uma suposta falta de espiritualidade ou materialismo.
    Matéria muito rasa sobre um assunto tão profundo.

    Reply
  13. 13

    José Maria Reganhan

    Vocês já leram sobre a história do Japão, da cultura nipônica e de sua história econômica e social? Provavelmente não! A sociedade japonesa é dual, a parte que copiou a maioria dos hábitos ocidentais passa por esse problema que a matéria trata e a parte que mora na pequenas vilas segue as tradições. Por exemplo, a Ilha de Okinawa as pessoas tem uma estilo de vida tranquilo e vivem de 100 anos. Cuidado ao falarem como papagaios sem conhecem o que estão falando!

    Reply
  14. 14

    Mark Lee Robinson

    Sim, o Brasil sempre tem que ser pior. Toda sociedade tem coisas boas e ruins. O japão é péssimo nisto, sempre foi!

    Reply
  15. 15

    Silvana Baralha

    Quantos são os japoneses, em termos numéricos? É que isso é que interessa saber para contextualizar este número num todo e dar-lhe expressão, independentemente de qualquer número nesta área ser sempre trágico. É que 30 mil em Portugal, por ex, é muito diferente de 30 mil na China. A percentagem é que é o real valor. Assim estes 30 mil no Japão, à média, podem ser bem menos do que 2 mil em Portugal, independentemente da proporção das “razões” apontadas no artigo. O facto do número ter vindo a subir pode ser, em média e à proporção, menor do que o valor anterior por a população ter, por exemplo, aumentado. Ou seja, nada significa se não for colocado à real proporção.

    Reply
  16. 16

    Leonete Nunes

    só sei dizer que a única resposta está em Deus vamos ama-lo e adora-lo e o resto ele o fará

    Reply
  17. 17

    Priscilla

    As pessoas precisam parar pensar uma coisa OU outra. Para se ter uma alma cheia não é preciso abdicar de riqueza e tecnologia. Quantas pessoas miseráveis e de alma vazia existem? E vice-versa.

    Reply

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.